[English Version]

Baiana de Feira de Santana, a atriz Jéssica Barbosa, nascida em 18 de dezembro de 1985, tornou-se conhecida do grande público com o filme Besouro, de João Daniel Tikhomiroff, que lhe rendeu o prêmio de atriz revelação no Festival De Cinema Negro - SP/2009. Selecionado para o Festival de Berlim, o filme conta a história do lendário capoerista Besouro Mangangá.

Foi durante uma oficina no estúdio de Fátima Toledo, preparadora de elenco do filme e também responsável por sucessos como Tropa de Elite, Cidade de Deus e Central do Brasil, que a atriz foi descoberta. “Quando Jéssica começou os testes”, diz o diretor, “vimos que, além de boa atriz, ela parecia ter sido moldada de corpo e alma para ser a Dinorá (capoeirista e par romântico do herói) e, principalmente, Iansã (orixá dos ventos e tempestades, que marca presença em momentos cruciais da história)”. Além do desafio de representar os dois papéis, Jéssica protagonizou cenas acrobáticas de luta, coreografadas por Hiuen Chiu Ku, diretor de cenas de ação de filmes como O Tigre e o Dragão, Matrix e Kill Bill.

Espelhando-se em referências do mundo do teatro e cinema, como Isabelle Huppert e Wagner Moura, Jéssica acredita queo trabalho de ator é ininterrupto, e o desenvolvimento artístico é projeto de vida inteira”, concluindo queos artistas realmente grandes são aqueles que nunca param de aprender e de se arriscar”. A atriz tem como um de seus grandes mestres o diretor Aderbal Freire Filho, com quem trabalhou na montagem do musical Orfeu da Conceição em 2010. Quando questionada sobre sua preferência em atuar no teatro, no cinema ou na televisão, Jéssica diz quecada um proporciona uma experiência diferente. O cinema é arte do trabalho em equipe e exige ao ator a disponibilidade da espera, da repetição e do cuidado que a câmera exige da atuação. A televisão exige esperteza cênica, rapidez e sabedoria para lidar com a vaidade. O teatro é aquele que sempre pega os atores pelo coração, pois o teatro é do ator. Sem cenário, sem figurino e sem iluminação, um bom ator pode fazer teatro. Mesmo que repetida todas as noites, uma peça sempre tem o frecor do momento em que se faz e a troca com o público é sempre viva".

A atriz começou sua formação em teatro aos dezoito anos, ainda em Salvador e desde que mora no Rio de Janeiro participou de novelas como Beleza Pura, Fina Estampa, Avenida Brasil. Ela se destacou no papel da escrava Inácia na série Histórias do Brasil (TV Brasil) ao lado de Rodrigo Pandolfo e estreiou no teatro com a peça Pedaços de mim dirigida por Jayme Periard.

Além de prosseguir no estudo de técnica vocal, Jéssica vem aprimorando sua formação com a licenciatura em dança da Faculdade Angel Vianna. Ela é formada em teatro pela Escola Técnica Martins Pena, o mais antigo centro de formação de atores da América Latina.